CCJ derruba veto de Íris a projeto que desobriga agente de saúde a morar em área de atuação



Durante sessão nesta quarta-feira (13), a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara Municipal de Goiânia derrubou o veto do prefeito Íris Rezende ao Projeto de Lei 020/2017. O PL prevê a alteração da Lei 236 de dezembro de 2012 permitindo que o Agente Comunitário de Saúde da capital possa morar fora da área de atuação.

Ainda sem data definida, o projeto de autoria do vereador Vinicius Cirqueira (Pros) deverá voltar ao Plenário da Casa para uma última votação. Se a derrubada do veto for mantida, o agente de saúde poderá morar fora da área de abrangência após ter residido pelo menos três anos na referida área.

Em entrevista à TV Câmara, o agente de saúde Aliandro Paulo de Jesus afirmou que os agentes enfrentam diversas dificuldades devido à obrigatoriedade de domicílio. Além dos aluguéis inflacionados, ele conta que bandidos da região procuram os próprios agentes em caso de brigas e trocas de tiros, evitando ir a hospitais.

Na última semana, o Sindsaúde esteve na Câmara Municipal e fez um corpo a corpo com os vereadores para pedir apoio à derrubada do veto do prefeito. De acordo com o diretor do Sindsaúde, Leocides de Souza, a mobilização continua. “Sabemos o quanto essa mudança é importante para a categoria. Por isso, o Sindsaúde continuará se mobilizando para defender que o trabalhad@r tenha seu direito de ir e vir e que não se torne refém do local de trabalho tendo que escolher entre o emprego e o local onde morar”.

Visita do Sindsaúde a vereadores em 8 de dezembro de 2017

Confira mais:

Em Aparecida, Sindsaúde negocia manutenção de gratificações para servidores

Sindsaúde cobra celeridade na implantação do auxílio-alimentação para a Saúde

Sindsaúde pede apoio dos vereadores para que os ACS possam residir fora da área de abrangência

 

13/12/2017

* Com informações da Câmara Municipal de Goiânia/ Foto: Wictória Jhefany