No Paço, Sindsaúde tenta reverter portaria que altera escalas da enfermagem



Com o objetivo de discutir a portaria publicada pela prefeitura de Goiânia que cancelou todas as escalas dos profissionais da enfermagem alterando-as para o regime de 12/60, o Sindsaúde se reuniu ontem (08), com gestores da Secretaria Municipal de Saúde. A reunião aconteceu no departamento de Assistência a Saúde, local de onde partiu a publicação da portaria.

No dia 2 de janeiro, a Diretoria de Atenção a Saúde publicou um memorando circular determinando que “todos os coordenadores de Distritos Sanitários e Unidades de Saúde cancelem, a partir de 1 de fevereiro, toda e qualquer escala em regime especial, dos profissionais de enfermagem, devendo estes fazer cumprir a escala de 12X60 horas diárias, conforme a necessidade única e exclusiva do serviço”.

Provocando apreensão e bastante indignação entre os servidor@s, o Sindsaúde buscou o diálogo com a prefeitura para reverter essa decisão. No entanto, os gestores foram enfáticos ao dizer que a secretária de Saúde, Fátima Mrue, não voltará atrás, e que em breve irão montar uma escala padrão de 12/60 para todos os trabalhador@s.

Segundo os gestores, no dia 15 de janeiro haverá uma nova reunião e essa escala será apresentada. As escalas serão por unidade de saúde e feitas todo mês. Já do dia 15 ao dia 22 de janeiro, os profissionais da enfermagem terão a oportunidade de apresentar uma nova escala que atenda o serviço, tendo a exigência mínima de 2 enfermeiros por plantão. Após o dia 22, essa escala será homologada e publicada. Mesmo assim, caso haja a necessidade de mudança será permitido ao profissional fazer até 4 trocas.

A chamada escala especial será concedida somente após processo na prefeitura e em casos específicos.

A prefeitura informou que está cumprindo uma solicitação da Câmara dos Vereadores, já que os parlamentares exigem que as escalas sejam publicadas todo mês. Os primeiros profissionais a sofrer com a mudança são os da enfermagem, mas, posteriormente, será estendida para todos os trabalhador@s da Secretaria de Saúde.

09/01/2018