Novo plano de carreira da SES é aprovado em assembleia



A proposta que atualiza o Plano de Cargo e Remuneração (PCR) dos servidor@s da Secretaria de Estado da Saúde (SES) foi colocada em votação e aprovada pela maioria durante Assembleia Geral Ordinária realizada na última quarta-feira (28), no Auditório Costa Lima da Assembleia Legislativa de Goiás. (Confira aqui a proposta na íntegra)

Frutos das cobranças do Sindsaúde nas reuniões da Mesa Estadual de Negociação Permanente e nas reuniões com o governo, a sugestão apresentada pelo Executivo, não é a ideal, mas ameniza os impactos das perdas salariais registradas nos últimos anos. “O Sindsaúde elaborou e apresentou uma proposta diferente dessa e muito mais ampla, mas o Estado recusou alegando que geraria um impacto financeiro muito alto. Tentamos de tudo, mas a nossa sugestão não avançou”, relatou a presidenta do Sindsaúde, Flaviana Alves.    

Novo PCR

O novo plano padroniza estrutura de evolução nas carreiras em relação a outras categorias concede um aumento real no enquadramento que pode variar entre 29% e 86% se considerado os dois reajustes de 7%, um em maio e outro em novembro desse ano. Outra diferença entre o antigo plano é o aumento do percentual da progressão de 3% para 10% a cada mudança de letra.

Também foi esclarecido que, diferente do plano antigo, na nova proposta haverá avaliação meritocrática para que o servid@r evolua na carreira e que não haverá titularidade separada. Outro quesito para evolução na carreira será a realização de cursos de aperfeiçoamento. Além disso, foi informado que direitos como quinquênio serão mantidos.

Flaviana também destacou que, para que o novo PCR entre em vigor, ele precisa ser aprovado no Legislativo o quanto antes, isto é, no prazo permitido pela Legislação eleitoral, uma vez que o período das eleições de 2018 se aproxima. Ela ainda enfatizou que uma aprovação rápida na Assembleia Legislativa dependerá da mobilização de toda a categoria.

Já a diretora do Sindsaúde, Maria Fátima Veloso, lembrou que independente da aceitação dessa proposta, as negociações com o governo vão continuar. “Precisamos resolver a questão do corte de ponto e assegurar outras prioridades”.

Goiânia

A assembleia também contou com a participação dos servidor@s da Secretária Municipal de Saúde que reivindicam melhores condições de trabalho e de assistência à população, pagamento da data-base e o cumprimento dos demais direitos. Na ocasião, ficou agendada uma mobilização na UPA Noroeste no próximo dia 11, às 8h30. Além disso, a pressão pela reunião com a secretária municipal de Saúde vai continuar.

Transparência

Ainda durante a assembleia, os servidor@s também aprovaram as contas do Sindsaúde do exercício de 2017. Por meio da prestação de contas, a direção apresentou aos trabalhador@s as movimentações financeiras e ações realizadas pelo Sindsaúde no último ano. “Toda documentação foi minunciosamente analisada e a prestação ocorreu sem nenhum incidente”, afirmou o titular do Conselho Fiscal, Antônio do Santos.

 

 

 

 

29/03/2018