Sindsaúde cobra celeridade na implantação do auxílio-alimentação para a Saúde



Diretores do Sindsaúde se reuniram na última sexta-feira (8), com o secretário estadual de Gestão e Planejamento, Joaquim Mesquita. O objetivo foi cobrar do Estado, a implantação do auxílio-alimentação e a aplicação da progressão dos servidor@s estaduais da Saúde ainda este ano. Na ocasião, a presidenta do Sindsaúde, Flaviana Alves, mais uma vez expôs o impacto das perdas salariais e reivindicou a valorização da categoria.

Flaviana reiterou a importância de o Estado também garantir o auxílio-alimentação no valor de R$ 600 aos trabalhador@s da Saúde e alertou o secretário sobre a necessidade de o projeto ser enviado à Assembleia Legislativa o mais rápido possível, ou seja, antes do recesso parlamentar. Mesquita justificou que projeto ainda está em análise, mas que a intenção do governo é encaminhá-lo em breve ao Legislativo estendendo-o à Saúde.

Progressão

O Sindsaúde também cobrou garantias de que o valor restante da progressão dos servidor@s da Saúde seja aplicado na folha de pagamento ainda este ano conforme acertado com o governo. Em março de 2017, ao invés dos 3% referente ao valor da progressão, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) aplicou apenas 2% deixando 1% para dezembro.

No entanto, o Sindicato havia recebido informações de que a SES estaria impedida de cumprir o acordo, já que a Junta de Programação Orçamentária e Financeira (Jupof) e o Conselho Estadual de Políticas Salariais e Relações Sindicais (Consind) ainda não haviam concluído a análise desse impacto financeiro. Entretanto, Mesquita afirmou ao Sindsaúde que não havia empecilhos na Secretaria de Planejamento, mas sugeriu que o Sindicato procurasse a SES.

Após a reunião com Mesquita, o Sindsaúde procurou o superintende Gestão e Finanças da SES, Lucas Silva, e a gerente da Gestão de Pessoas, Fabiana Araújo. À presidenta do Sindsaúde, foi garantido que a progressão será aplicada para os servidor@s na folha de dezembro. Porém, para cerca de mil servidor@s que fizeram a adesão ao Plano de Carreiras após dezembro de 2014, a aplicação da progressão poderá ocorrer nas próximas folhas ja que depende da conclusão do impacto financeiro.

Retroatividade

Queremos que todos os servidor@s recebam sua progressão agora em dezembro e por isso, o Sindsaúde vai procurar o secretário de Saúde, Leonardo Vilela, para garantir que isto aconteça. Se isso não ocorrer, com base em um parecer da Procuradoria Geral do Estado vamos pedir a retroatividade para quem teve seu pagamento adiado”, defendeu Flaviana.  

09/12/2017