Durante audiência pública, Sindsaúde cobra solução para a saúde de Aparecida

Durante audiência pública, Sindsaúde cobra solução para a saúde de Aparecida

*Publicada em 12.03.2019 às 17h28

Em parceria com o vereador Willian Panda (PC do B), o Sindsaúde realizou audiência pública nesta segunda-feira (11) para discutir soluções para as demandas da saúde do município de Aparecida de Goiânia.  Na ocasião, também foi estabelecido a criação de um Fórum da Saúde para tratar interesses dos servidor@s.

Diante dos representantes da Procuradoria e do Executivo municipal, a presidenta do Sindsaúde, Flaviana Alves, fez um retrospecto da luta sindical no âmbito da saúde em Aparecida. Ela criticou a falta de respostas para as reivindicações e alertou sobre a terceirização do Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia. “Vimos que no Estado esse modelo de gestão não deu certo e precisamos rediscutir essa decisão de terceirizar o HMAP”.

Reivindicações

Flaviana ainda cobrou o cumprimento do plano de carreira, o reajuste do vale-alimentação e a regulamentação da carga-horaria dos administrativos. Outra reivindicação foi a realização de novos concursos.

É preciso valorizar os trabalhadores efetivos do município garantindo a devida isonomia. Além disso, a prefeitura tem um alto número de servidores comissionados, ao mesmo tempo em que reluta em realizar concurso público”, destacou Flaviana.

Representantes do Conselho Regional do Serviço Social, do Sindicato dos Enfermeiros, do Sindacse e do Coren-GO, endossaram as reivindicações do Sindsaúde e cobraram medidas efetivas.

Na oportunidade – por meio de seus representantes – a prefeitura disse que tem tentado atender as demandas, mas voltou a alegar dificuldades financeiras e impedimento pela Lei de Responsabilidade Fiscal para justificar a falta de avanços nas negociações. Atualmente, o índice da prefeitura dentro da LRF está 51%. O limite é 54%.

No entanto, a gestão confirma que ocupa 40% da sua folha de pagamento com servidores comissionados. Porcentagem que, na visão do Sindsaúde, poderia ser substituída por servidores concursados.

Encaminhamento

Diante dos apontamentos das entidades, a gestão anunciou que está tomando medidas. Segundo representantes do Executivo, a prefeitura está providenciando novos uniformes e crachás e vai realizar reuniões semanais para acompanhar a situação da saúde.

Também ficou acordada a criação de um fórum de servidores da saúde para acompanhar e discutir as demandas da categoria. Uma agenda com o secretário municipal de Saúde está agendada para o próximo dia 18.

Para o vereador Willian Panda que intermediou a audiência “há algo errado na administração de Aparecida de Goiânia”. Ainda segundo ele, há “um modelo de gestão retrogrado no que diz respeito aos interesses dos trabalhadores” e que é preciso “pensar em como resolver o problema do trabalhador”.

X
%d blogueiros gostam disto: