Sindsaúde presente no congresso nacional da CUT

Sindsaúde presente no congresso nacional da CUT

*Publicada em 08.10.2019 às 16h33

Com o mote “Sindicatos Fortes = direitos, soberania e democracia”, está sendo realizado em São Paulo, o 13º Congresso Nacional da CUT (CONCUT). O evento teve início na segunda-feira (7) e reúne trabalhadores de todo o país para debater estratégias e elaborar um plano de lutas para a classe trabalhadora, para o movimento sindical e para o povo brasileiro.

A presidenta do Sindsaúde, Flaviana Alves, o diretor do Sindsaúde e presidente da CUT Goiás, Mauro Rubem, e outros diretores da entidade marcam presença no debate que ocorre em Praia Grande.  A desregulamentação, precarização do trabalho e as alternativas de organização dos trabalhadores e das trabalhadoras são alguns dos temas pautados pelo 13º CONCUT.

O momento é considerado histórico para os trabalhadores, visto que, o objetivo é possibilitar a compreensão aprofundada do contexto político-social e definir as estratégias para superar os desafios impostos ao trabalhador.

Na programação desta terça-feira (8), foi feita a leitura e aprovação do regulamento Interno e logo após, a primeira mesa do dia discutiu a conjuntura política e social com a participação do ex-ministro das Relações Exteriores do Brasil, Celso Amorim.  

Ao final do debate, a diretora do Sindsaúde e secretária-Adjunta de Saúde do Trabalhador da CUT Nacional, Maria de Fátima Veloso, ressaltou que a luta pela defesa dos trabalhadores e trabalhadoras é local e internacional. “Não podemos permitir que continue a perseguição dificultando a organização da classe trabalhadora. Por isso, é preciso que nós – sindicalistas – estejamos constantemente nos locais de trabalho”.

Fátima lembrou ainda o desmonte do SUS e chamou a atenção para importância de intensificar a luta em defesa do Sistema Único de Saúde.  “Os trabalhadores foram protagonistas na construção desse sistema e não podemos permitir seu desmantelamento”.

Já Mauro Rubem ressaltou a necessidade de investimentos na comunicação sindical com o intuito de construir a narrativa própria da classe trabalhadora. “É preciso nacionalizar a TVT, construir uma rede nacional de comunicação da classe trabalhadora e fazer com que todas as CUTs tenham uma central de comunicação. Essa necessidade é urgente”.  

Eleição da CUT Nacional

A campanha pela soltura do ex-presidente Lula também ganhou espaço durante o 13º Concut. O evento segue até quinta (10) e o encerramento será marcado pela eleição da direção da CUT Nacional para o pleito de 2019 a 2023. Participam do congresso cerca de 1.500 delegados sindicais já dos quais, 30 são de Goiás. Ainda participam pelo Sindsaúde, os diretores Ricardo Manzi, Marlene Soares, Leocides de Souza, Erivânio Herculano, Ângela Maria e Lívia Tavares.   

 

      

Fotos: CUT Nacional

X
%d blogueiros gostam disto: