fbpx

ANÁPOLIS: Sindsaúde entrega à gestão proposta de pagamento da data-base

ANÁPOLIS: Sindsaúde entrega à gestão proposta de pagamento da data-base

*Publicada em 27.01.2020 às 19h10

Em defesa do direito à reposição salarial para o funcionalismo, o Sindsaúde e outras entidades sindicais entregaram à gestão do prefeito Roberto Naves, nesta segunda-feira (27), uma proposta para o pagamento da data-base.

O documento foi entregue ao presidente da Comissão de Negociação Permanente, Robson Torres, durante reunião que ocorreu na sede do Procon-Anápolis nesta manhã. Nova rodada de conversa com a gestão está agendada para o dia 31. Além da data-base, o Sindsaúde reivindica o repasse do PMAQ, condições de trabalho, titulação, progressão, entre outros.

Já no período da tarde, o Sindicato realizou assembleia com os trabalhadores municipais da saúde no pátio da prefeitura. Na ocasião, a presidenta do Sindsaúde, Flaviana Alves, detalhou o andamento da negociação e as respostas da gestão para cada uma das reivindicações.

Data-base, progressão e titulação

O representante da gestão se comprometeu em levar ao conhecimento do prefeito, a proposta apresentada pelas entidades. Os sindicatos solicitam a equiparação da reposição salarial das demais categorias ao piso da Educação para 2020 e o recebimento dos valores residuais dos anos de 2018 e 2019. O valor total da reposição pretendida é de 17,41%. A expectativa é que até a próxima reunião (31/01) a gestão já tenha um posicionamento sobre o pagamento da data-base, da progressão e da titulação da saúde.

PMAQ

O repasse da verba do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ) também foi discutido nesta manhã. À presidenta do Sindsaúde, o diretor de Atenção Básica da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Pedro Henrique Cardoso Jorge, garantiu que o pagamento será feito no mês fevereiro.

Concurso

Outra reivindicação do Sindsaúde é a convocação dos aprovados dentro do número de vagas no concurso realizado em 2015. Pedro disse que a questão já foi tratada com o prefeito e que a SMS vai divulgar em breve o quantitativo a ser convocado.

Força tarefa dos ACS

Diante do questionamento do Sindsaúde sobre a decisão da SMS de escalar os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) para desempenhar, por uma semana a cada mês, a função dos Agentes de Combate a Endemias (ACE), o diretor alegou que, no momento, a ação é necessária devida às áreas críticas e por isso não será possível rever a decisão. No entanto, ele adiantou que, provavelmente, nem todos ACS serão escalados já que, inicialmente, a demanda é por região.

Cadastramento

Também diante da decisão do Ministério da Saúde que determinou que todos os municípios façam o recadastramento dos usuários do SUS até 5 de abril de 2020, o Sindsaúde solicitou que fosse garantido a esses trabalhadores o recebimento de hora extra. Diante da falta de profissionais, a preocupação do Sindicato é que os trabalhadores fiquem sobrecarregados para realizar o cadastro de 120 mil famílias até o início de abril. O diretor alegou então que, a princípio, não é possível conceder hora-extra, mas se houver necessidade de trabalho extra, a SMS compensará com folga as horas trabalhadas a mais.

Flaviana ressalta que, antes de tomar medidas mais radicais, o Sindsaúde continuará buscando o diálogo e trabalhando para sensibilizar a gestão sobre a importância de atender as reivindicações dos servidores. “Uma boa gestão se faz com um diálogo transparente, condições de trabalho e com a valorização do funcionalismo público. Com isso todos saem ganhando!

Na assembleia desta segunda-feira, também participaram a secretária de Assuntos de Gêneros e Etnias, Lívia Tavares de Sá; a 2ª secretária Geral, Eliane Cândida Castilho; e o secretário de Formação, Política e Sindical, Erivânio Herculano da Silva.

Fotos da assembleia geral

     

X
%d blogueiros gostam disto: