COVID-19: Goiânia atende parcialmente reivindicações do Sindsaúde sobre grupo de risco

COVID-19: Goiânia atende parcialmente reivindicações do Sindsaúde sobre grupo de risco

*Publicada em 24.03.2020 às 16h32

A Prefeitura de Goiânia publicou ontem (23), uma portaria que trata, entre outros assuntos, da situação dos servidores da saúde que estão no grupo de risco e continuam trabalhando. Essa tem sido uma das preocupações do Sindsaúde, o que levou o sindicato reiterar junto às prefeituras o pedido de dispensa desses profissionais.    

Municípios como Goiânia, Senador Canedo e Aparecida de Goiânia já começaram a atender a solicitação, mesmo que parcialmente. A Portaria 110 de 23 de março de 2020 publicada no Diário Oficial do Município pelo Paço Municipal estabeleceu em seu Artigo 7º que os servidores com 60 (sessenta) anos ou mais serão dispensados gradativamente de suas atividades laborais após substituição dos mesmos, desde que não prejudique o atendimento aos usuários.

Já no artigo 8º, o documento define que “as servidoras gestantes serão afastadas de atividades, operações ou locais insalubres e remanejadas para unidades administrativas desta Pasta e terão suas atividades instituídas e supervisionadas pelas Diretorias/Gerências vinculadas à servidora”.

É importante garantir o atendimento à população, mas não podemos permitir que esses trabalhadores, ainda mais vulneráveis ao vírus, continuem na linha de frente do atendimento. A nossa preocupação é com a integridade desse profissional e de seus familiares. Por isso, é fundamental que o servidor faça o comunicado a seu supervisor de sua necessidade”, ressalta a presidenta do Sindsaúde, Flaviana Alves.

O Sindsaúde disponibilizou um formulário para que o servidor que se encontra nessa situação faça o seu pedido de afastamento e encaminhe ao supervisor ou gestor. Baixe aqui o formulário.

X
%d blogueiros gostam disto: