Secretário da saúde de Goianésia trata com descaso pautas dos trabalhadores

 Secretário da saúde de Goianésia trata com descaso pautas dos trabalhadores

Foto: Opopular

O Sindsaúde se reuniu com os trabalhadores da saúde de Goianésia na terça-feira (27) para dar continuidade à discussão das pautas de reivindicação levantadas pela categoria. O pagamento da data-base, adicional de insalubridade e condições de trabalho foram algumas delas.

A reunião também contou com a participação do secretário municipal de saúde, Rafael Mendonça que surpreendeu ao demonstrar descaso pelas demandas do funcionalismo. Além disso, o secretário se esquivou de questionamentos importantes para entender a real situação dos trabalhadores no município. Outros membros da gestão também participaram da reunião.

Para o diretor de Organização Política e de Base do Sindsaúde-GO, Erivânio Herculano, o secretário de Saúde se comportou de maneira indelicada ao tentar deslegitimar a mobilização dos servidores por seus direitos. Tal postura não condiz com a envergadura do cargo que ocupa. 

Insalubridade

Portanto, boa parte das informações foram repassadas pelos demais membros da Administração municipal. Sobre o adicional de insalubridade, foi informado que após a finalização do período de execução da Lei 3785/20 que estabelecia 40% de insalubridade para todos os servidores da Saúde, a atual administração pública da cidade retornou a empregar o critério do Estatuto do Servidor que determina apenas 20% como o percentual máximo.

O Município informou que já foi solicitado um laudo ao Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest), porém o Sindsaúde foi informado que a Secretaria distribuiu aos servidores uma espécie de questionário com a justificativa de atualização de dados. Contudo, as informações obtidas serão usadas como critério de avaliação para o recebimento da insalubridade.

O Sindicato orienta aos filiados que não assinem documentos, sem antes procurar orientação do departamento jurídico do Sindsaúde. Pois só dessa forma é possível evitar que os servidores sejam lesados em processos realizados dentro das secretarias municipais e estaduais.

Outras demandas

Entre as principais pautas discutidas, o Sindsaúde questionou sobre o pagamento da data-base de 2021 que está atrasada desde janeiro desse ano. De acordo com Mendonça, a prefeitura ainda não realizou um estudo sobre o impacto financeiro que o pagamento da reposição salarial causará no Município.

O Sindicato também solicitou um revisão no critério de remuneração da gratificação de produtividade, pois atualmente o benefício não é isonômico e falta método de proporcionalidade.

Na reunião também foi pontuado pelo Sindsaúde a necessidade urgente de construir uma Mesa de Negociação Permanente e elaborar plano de cargos e salários para os trabalhadores da Saúde de Goianésia.

Com o intuito de construir um diálogo efetivo sobre o atraso da data-base de 2021, insalubridade e a construção de uma gratificação de incentivo diante do processo de calamidade pública, o Sindicato vai solicitar à prefeitura o detalhamento da folha de pagamento.

Outras Notícias

2 Comments

  • Vamos lutar proteger todos funcionários da saúde com seus direitos,

    • Bom dia Edvaldo, obrigado por estar conosco na luta. Estamos todos os dias na luta procurando garantir os direitos conquistados e avançar naqueles que precisamos ainda conquistar.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leitor de Página Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud