VITÓRIA! Justiça atende Sindsaúde e Estado deverá compensar perdas do adicional de insalubridade

 VITÓRIA! Justiça atende Sindsaúde e Estado deverá compensar perdas do adicional de insalubridade

Servidores estaduais da saúde obtiveram uma conquista importante na última semana. Depois que o Governo de Goiás sancionou a Lei Estadual nº 19.573/16 que reduziu os percentuais do adicional de insalubridade para 15%, 10% e 5%, o Sindsaúde vem travando uma longa batalha jurídica para garantir o pagamento integral do adicional a todos os servidores estaduais, como prevê a Norma Regulamentadora do Ministério do Trabalho.

Por orientação judicial, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) terá de compensar as perdas salariais oriundas da redução do adicional de insalubridade caso mantenha os percentuais em 15%, 10% e 5%. Servidores que tiveram o adicional reduzido desde 2017 têm direito a compensação.

A secretária Geral do Sindsaúde, Flaviana Alves, lembra que o Sindsaúde ingressou com diversas ações pedindo o restabelecimento dos percentuais originais da insalubridade conforme prega o Ministério do Trabalho. “A diminuição do adicional representou uma perda muito grande para a categoria que já vinha sofrendo com a defasagem salarial. Então, utilizamos todos os recursos para garantir que os percentuais voltassem a ser 10%, 20% e 40% para aquele servidor que atuasse em local insalubre“, explicou Flaviana.

Orientação do TJGO

A ação de Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas (IRDR) julgada favorável aos trabalhadores da saúde pelo Tribunal de Justiça do Estado de Goiás orienta que juízes, ao julgarem ações sobre a insalubridade dos servidores, se posicionem pela criação de uma gratificação que compense a perda decorrente da redução do adicional.  

Os advogados do Sindsaúde explicam que por se tratar de uma orientação, é necessário que o servidor que teve perdas com a redução após 2017, entre com a ação individual solicitando a gratificação de Vantagem Pessoal Nominalmente Identificada (VPNI) e o retroativo da perda. Servidores que se aposentaram após 2017 e tiveram redução, podem ter diferenças a receber.

Para o advogado Dr. Henrique de Oliveira, apesar de caber recurso, as chances de reverter a decisão do TJGO são pequenas. O advogado alerta ainda que quem assinou a declaração fornecida pela SES conforme Memorando Circular Nº: 29/2020 (COFP- 05073) corre risco de não usufruir desse direito.

“Vitória”

Para o presidente do Sindsaúde-GO, Ricardo Manzi, a decisão do TJGO corrige uma grande injustiça. “Sem dúvidas é uma grande vitória! Nós não desistimos de reaver esse direito para os nossos filiados e agora a categoria poderá colher o resultado. Temos outras ações judiciais que visam devolver outros benefícios e vamos continuar batalhando por eles”, acrescenta.    

Atendimento

O servidor que desejar adiantar o procedimento de solicitação da VPNI pode procurar o Sindsaúde-GO a partir do dia 25 de janeiro de 2021 (após o recesso do Judiciário) para montar a ação. O departamento jurídico do Sindsaúde funciona de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 14h às 18h e está localizado na Rua 26, 521, Jardim Santo Antônio, Goiânia-GO. Para mais informações, ligue para (62) 99247-8463 ou (62) 99221-2566.

Outras Notícias

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leitor de Página Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud