Categoria
Outros
Descrição
O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos - DIEESE, divulgou o último levantamento da Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, realizado em 17 capitais brasileiras, referente ao mês de fevereiro de 2021. Entre janeiro e fevereiro de 2021, o custo médio dos alimentos diminuiu em 12 cidades e aumentou em outras cinco. Goiânia, apresentou recuo de 2,45%, no valor médio mensal da cesta básica, na comparação com o mês de janeiro do mesmo ano. De outro lado, entre as cidades que tiveram altas, a maior foi observada para a capital da Paraíba, João Pessoa (2,69%). Em 12 meses, entre fevereiro de 2020 e fevereiro de 2021, o preço do conjunto de alimentos básicos, em Goiânia, teve alta de 24,98%. Em fevereiro de 2020, o custo médio da cesta, em Goiânia, era de R$ 448,62, e em fevereiro de 2021, passou a ser de R$ 560,67. Quando se compara o custo da cesta básica de alimentos, com o salário mínimo líquido, ou seja, após o desconto referente à Previdência Social, verifica-se que o trabalhador goianiense, remunerado pelo piso nacional, comprometeu, em fevereiro de 2021, na média, 55,10% do salário mínimo líquido para adquirir os alimentos básicos. Em fevereiro do ano anterior, este percentual era de 46,66%. O tempo médio de trabalho, necessário para adquirir os produtos da cesta, na capital goiana, em fevereiro de 2021, foi de 112 horas e 08 minutos. No mesmo mês do ano anterior, o tempo necessário registrado foi de 94 horas e 27 minutos.
Ver

Categoria
Tabela Salarial
Descrição
Simulação da tabela de vencimentos para a Função Saúde de Goiânia - Inclui ACE e ACE e corrige distorções na carreira - Dezembro 2020
Ver

Categoria
Tabela Salarial
Descrição
Propostas de tabela de vencimentos para a Função Saúde do Município de Goiânia - janeiro de 2020
Ver

Categoria
Outros
Descrição
Levantamento de informações sobre a saúde em unidades hospitalares do Estado de Goiás.
Ver