Ao Sindsaúde e a vereadores, Iris promete para janeiro a concessão do plano de carreira para ACS e ACE

Ao Sindsaúde e a vereadores, Iris promete para janeiro a concessão do plano de carreira para ACS e ACE

*Publicada em 31.10.2019 às 18h45

Durante reunião na tarde desta quinta-feira (31) entre diretor@s do Sindsaúde, vereadores e o prefeito Iris Rezende, ficou acordado que o Executivo enviará até janeiro o projeto de lei que contempla os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e de Combate a Endemias (ACE) com o Plano de Carreira, Cargos e Vencimentos (PCCV).

Os servidores têm me ajudado bastante e eu quero corrigir todas as injustiças”, afirmou o prefeito se comprometendo em atender a reivindicação do Sindsaúde e valorizar os trabalhador@s. A expectativa do Sindicato é que outras categorias da saúde que ainda não estão no plano da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) sejam incluídas.

O Sindsaúde também cobrou a correção do piso nacional dos ACS e ACE. Desde o início deste ano, o Município vem recebendo do Governo Federal, os valores reajustados (R$ 1.250) do piso, mas ainda não efetuou o repasse à categoria. No entanto, ficou acordado com o prefeito que o projeto de lei concedendo o reajuste será enviado para aprovação do Legislativo em novembro.

Registro de ponto  

Além de ressaltar a importância de a gestão assegurar esses direitos garantindo a valorização profissional, também levamos ao prefeito uma questão muito delicada e que tem trazido transtornos para os trabalhadores”, conta Flaviana. Ela relatou que a SMS tem exigido o registro de ponto dos ACS quatro vezes ao dia na unidade de saúde e que isso tem sido extremamente nocivo para os servidores e prejudicial a população.

Para a secretária de Saúde do Trabalhador do Sindsaúde, Maria de Fátima Veloso que também participou da reunião, a medida “tem deixado o dia de trabalho cerca de 1h30 menos produtivo, os trabalhadores ainda mais cansados e a população com menos atendimento, uma vez que os agentes são obrigados a retornar à unidade pelo menos meia hora mais cedo para conseguirem bater o ponto no horário certo”.

O Sindsaúde propôs ao prefeito que o ponto seja registrado somente na chegada e na saída assegurando as condições adequadas para o trabalho. Iris afirmou que “acha viável” e que vai discutir a questão com sua equipe.  

A reunião foi articulada pela vereadora Sabrina Garcêz (Sem partido) e pelo vereador Zander Fábio (Patriotas) e dela também participou o diretor do Sindsaúde, Anderson Cleiton.   

Veja os detalhes no vídeo com os diretores do Sindsaúde:

 

X
%d blogueiros gostam disto: