Servidores de Goiânia barram desarquivamento da proposta de reforma da previdência municipal

Servidores de Goiânia barram desarquivamento da proposta de reforma da previdência municipal

Mais uma vez, o funcionalismo municipal de Goiânia conseguiu barrar as mudanças propostas pelo prefeito Iris Rezende na Previdência Municipal dos servidor@s. A pedido de Iris, ontem (12), a Câmara Municipal cogitou colocar em votação o desarquivamento do projeto que já havia sido arquivado pela Comissão de Constituição e Justiça da Casa (CCJ) no dia 23 de maio.

Recuo

Os trabalhador@s lotaram a galeria da Câmara para pressionar os parlamentares. Enquanto, isso, estava em curso uma articulação do Sindsaúde e de demais entidades nos bastidores da Câmara pressionando para que o pedido de desarquivamento fosse retirado de pauta.

A estratégia deu certo e a Casa recuou não colocando requerimento do prefeito em votação. Com a derrota, Iris Rezende mandou recolher o pedido que havia chegado ao Legislativo na última sexta-feira (8).

Para o vice-presidente do Sindsaúde, Ricardo Manzi, “a decisão mostrou, mais uma vez, que os servidores estavam corretos”. Ainda segundo ele, “a aprovação do texto – conforme havia chegado à Câmara – omitia informações e apresentava dados conflitantes. Ela seria muito prejudicial para funcionalismo”, ressalou.

Reforma do IPSM

O projeto arquivado pela CCJ estipulava um aumento na contribuição previdenciária de 11% para 14%, concederia áreas públicas para abater a dívida com o IPSM, confiscaria o recurso do Fundo Previdenciário e troca, transferia a Dívida Ativa do Município para o Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Goiânia (IPSM) colocando em risco a aposentadoria de milhares de trabalhador@s.

X
%d blogueiros gostam disto: